Dia nacional do doador de sangue: tire suas dúvidas e faça a diferença

0
177

Quem nunca ouviu aquela famosa frase “ame o próximo como a ti mesmo”? É comum ouvirmos essa afirmação no dia a dia. Mas você tem colocado ela em prática? Nesta quarta-feira, 25 de novembro, comemora-se o dia nacional do doador de sangue, em homenagem aos heróis e heroínas da vida real que salvam vidas de desconhecidos pelo Brasil afora.

Devido as muitas fake news que circulam, foi criado na população mitos infundados a respeito da doação que espalham o medo entre as pessoas, as impedindo de ajudar o próximo. Para sanar todas as dúvidas, preparamos aqui uma lista com os mitos e as verdades sobre a doação de sangue:

➡️ Doar pode prejudicar a saúde do doador (Mito)

Após uma doação, o sangue tende a voltar ao normal rapidamente e, portanto, não há fraqueza. O volume de sangue coletado é baseado no peso e na altura do doador. Além disso, o organismo repõe todo o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após a doação.

➡️ Só podem doar sangue maiores de idade (Mito)

Adolescentes de 16 e 17 anos podem doar sangue. Fisicamente eles já estão aptos para doar sangue, desde que cumpram todos os requisitos básicos para doação, mas por serem menores de 18 anos, precisam de autorização dos pais ou responsável.

➡️ Pessoas com menos de 50 kg não podem doar (Verdade)

O peso do voluntário deve ser a partir de 50 kg.

➡️ Idosos não podem doar sangue (Mito)

Em 2013, houve aumento na idade máxima dos doadores de sangue pelo Ministério da Saúde. Atualmente, pessoas entre 16 e 69 anos podem realizar o ato de doação.

➡️ Doar engorda (Mito)

Não engorda e nem emagrece. O volume de liquido é reposto em 24 horas.

➡️ O doador não tem risco de contágio de doenças (Verdade)

Verdade, pois todo o material utilizado é descartável e não há contato com sangue de outra pessoa.

➡️ Não posso doar sangue após ter sido vacinado (Verdade)

É recomendado levar a carteira de vacinação no dia da doação. Vacinas para hepatite B, impedem a doação por 48 horas. Já a vacina da influenza (gripe) impede a doação por quatro semanas.

➡️ Quem teve dengue nunca mais pode doar sangue (Mito)

Mentira. O organismo cria anticorpos contra as infecções virais e com isso o vírus é neutralizado. Há um período de quarentena de um mês entre a infecção e a liberação para a doação. No caso de dengue hemorrágica, o período é de seis meses.

➡️ O doador não vai sentir falta desse sangue no seu corpo (Verdade)

A reposição do volume de plasma ocorre em 24 horas e a dos glóbulos vermelhos em 4 semanas. Entretanto, para o organismo atingir o mesmo nível de estoque de ferro que apresentava antes da doação, são necessárias oito semanas para os homens e 12 semanas para as mulheres.

➡️ Mulheres não podem doar sangue durante a menstruação (Mito)

A perda de sangue que ocorre durante a menstruação é prevista pelo corpo da mulher e seu organismo está adaptado a fazer a reposição necessária. Em cada doação de sangue são coletados em torno de 450 mL, o que corresponde menos de 10% do total de volume sanguíneo. Essas células sanguíneas doadas são repostas pelo organismo ao longo do tempo e não fará falta no desempenho das funções metabólicas da pessoa que doou. Por isso, a doação de sangue durante o período menstrual não apresenta nenhum risco à saúde da mulher. A candidata será avaliada em uma triagem que avaliará se o hematócrito está bom para a doação.

➡️ Doar sangue é um processo rápido, não é demorado (Verdade)

Em média, na primeira doação, do momento em que doador entra no banco de sangue até o fim de todos os procedimentos, ele gasta em torno de duas horas. Nas próximas vezes, o tempo gasto é entre 60-75 minutos.

➡️ Quem tem piercing e tatuagem não pode doar (Mito)

Apenas pessoas com piercing na boca não podem doar sangue, pois a boca está mais receptiva a infecções. Elas só estão aptas a doar 12 meses após a retirada. Pessoas que fizeram tatuagem, maquiagem definitiva e outros processos com perfuração da pele devem esperar 12 meses para voltar a doar sangue.

➡️ Mulheres grávidas ou que estejam amamentando não devem doar (Verdade)

As lactantes devem aguardar 12 meses após o parto. E no período pós-parto, a mulher poderá ser doadora após 90 dias, em casos de parto normal e 180 dias em cesárias.

➡️ É preciso não ingerir alcoólicos antes de doar sangue (Verdade)

Para doar sangue é preciso que você não tenha ingerido álcool nas últimas 12 horas.

Vale ressaltar que mais do que nunca é hora de doar, já que os estoques dos hemocentros estão em estado crítico e o número de doações reduziu em até 50% em algumas unidades. Pensando na segurança de todos, as doações estão sendo feitas mediante agendamento prévio pelo site do Hemominas.

📅 Agende aqui

Confira todas as unidades em Minas Gerais:

Belo Horizonte:

Centro: Alameda Ezequiel Dias, 321 – Bairro: Santa Efigênia – Cep: 30130110

(31) 3768-4500

Shopping Estação: Av. Cristiano Machado, 11.833 – loja 4002 B – Bairro: Vila Clóris – Cep: 31.744-007

Telefone: (31) 3878-1800

Hospital Júlia Kubitschek: Avenida Dr. Cristiano Rezende, 2505 – Bairro: Araguaia – Cep: 30.620-470

(31) 3390-8000

Além Paraíba:

Rua Felizarda Esquerdo, 45 – Bairro: Ilha Recreio – Cep: 36660-000

Telefone: (32) 3466-6600

Betim:

Rua Salvador Gonçalves Diniz, 191 – Bairro: Jardim Brasília – Cep: 32.671-578

Telefone: (31) 3512-1050

Diamantina:

Rua da Glória, 469 – Fundos – Bairro: Centro – Cep: 39.100-000

(38) 3532-1358

Divinopólis:

Rua José Gabriel Medef, 221 – Bairro: Padre Libério – Cep: 35.500-139

(37) 3216-6500

Frutal:

Rua Antônio de Paula, 160 – Bairro: Centro – Cep: 38.200-000

(34) 3423-2616

Governador Valadares:

Rua Barão do Rio Branco, 707 – Bairro: Centro – Cep: 35.010-030

(33) 3212-5850

Ituiutaba:

Avenida 49, 125 – Bairro: Elândia – Cep: 38.304-252

(34) 2122-0400

Juiz de Fora:

Rua Barão de Cataguases, s/n – Bairro: Centro – Cep: 36015-370

(32) 3257-3157

Manhuaçu:

Rua Frederico Dolabela, 289 – Bairro: Centro – Cep: 36.900-000

(33) 3339-3500 / (33) 3331-1021

Montes Claros:

Rua Urbino Viana, 640 – Bairro: Vila Guilhermina – Cep: 39.400-531

(38) 3218-7849

Passos:

Rua Doutor José Lemos de Barros, 313 – Bairro: Muarama – Cep: 37.900-030

(35) 3211-4800

Patos de Minas:

Rua Major Gote, 1255 – Bairro: Centro – Cep: 38700-001

(34) 2106-2600

Poços de Caldas:

Avenida José Remígio Prezia, 303 – Bairro: Jardim dos Estados – Cep: 37.701-102

(35) 2101-9300

Ponte Nova:

Rua Carlos Gomes, 17 – Bairro: Esplanada – Cep: 35.430-069

(31) 3604-2200

Pouso Alegre:

Rua Comendador José Garcia, 846 – Bairro: Centro – Cep: 37.550-000

(35) 3449-9902

São João del-Rei:

Rua Prefeito Nascimento Teixeira, 175 – Bairro: Segredo – Cep: 36.307-404

(32) 3322-2900

Sete Lagoas:

Avenida Dr. Renato Azeredo, 3170 – Bairro: Dante Lanza – Cep: 35.700-312

(31)3027-2700

Uberaba:

Avenida Getúlio Guaritá, 250 – Bairro: Abadia – Cep: 38.025-440

(34) 3074-3200

Uberlândia:

Avenida Levino de Souza, 1845 – Bairro: Umuarama – Cep: 38.405-322

(34) 3088-9200

Fonte: Departamento de Comunicação da APCEF/MG com informações do Portal FIOCRUZ

Deixe uma resposta