Caixa limita atendimento nas agências

0
364

Após insistentes apelos feitos pelos representantes dos empregados – entre eles a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Apcefs, sindicatos e Contraf – a direção da Caixa anunciou neste domingo (22), novas diretrizes de atendimento. A partir desta segunda-feira (23), o atendimento nas agências se limitará a 30% do quadro dos empregados, nos serviços considerados essenciais, como  saque INSS sem cartão, saques dos seguros Desemprego e Defeso sem cartão e senha e saques do Bolsa Família e outros benefícios, também para quem está  sem cartão e sem senha.

“As medidas atendem as reivindicações que vinham sendo feitas à direção da Caixa de forma sistemática, ao longo dos últimos dias, pelos trabalhadores e as entidades representativas”, observa o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira. “Nossa preocupação será sempre com os empregados e, por eles, vamos continuar alertas e cobrando ações que assegurem a saúde dos trabalhadores”, acrescenta.

O anúncio da diretoria foi feito por vídeo, na rede da Caixa. Após reconhecer as grandes aglomerações ocorridas nas agências da Caixa nos últimos dias, o vice-presidente da Rede de Varejo, Paulo Henrique Ângelo, anunciou que 70% dos empregados ficarão em home office a partir desta semana. Eles deverão manter os atendimentos e demais atividades operacionais via WhatsApp.

Os 30% dos bancários que permanecerão nas agências, atuarão em regime de escala semanal, cabendo ao gerente-geral da unidade a definição do revezamento, em comum acordo com a respectiva equipe. A atuação destes trabalhadores deverá ser focada no funcionamento das salas de autoatendimento.

No interior das agências, serão mantidos serviços exclusivos e classificados pela direção da Caixa como “essenciais a serem garantidos por um banco público”. São eles: saque do INSS sem cartão; saque de Seguro Desemprego Defeso sem cartão e senha; saque de Bolsa Família e outros benefícios, sem cartão e senha; pagamento de abono salarial e FGTS sem cartão e senha; desbloqueio de cartão e senha de contas; e abastecimento e processamento de depósitos realizados nas máquinas de autoatendimento.

Para a representante dos empregados no Conselho de Administração (CA) da Caixa, Rita Serrano, as decisões anunciadas hoje são consequência da pressão dos trabalhadores e das representações sindicais e associativas.  Segundo ela, as preocupações dos bancários foram reforçadas durante reunião do CA, nesta última sexta-feira (20).

“As medidas resolvem boa parte dos atuais problemas”, analisa. “Elas resguardam a saúde dos empregados.  Mas vamos continuar fiscalizando e acompanhando a situação, especialmente em relação aos 30% dos bancários que continuarão prestando atendimento (presencial) nas agências”, ressalta Serrano.

Segundo a conselheira, é importante que as informações sejam reforçadas à população para se evitar aglomerações nas unidades do banco. Rita Serrano também informa que nova reunião do Conselho de Administração será realizada no próximo dia 25. “Dependendo do cenário, cobraremos outras medidas por parte do banco”, completa.

Nesse domingo, o banco também afirmou que vai antecipar a campanha de vacinação contra a gripe para os empregados, que ocorrerá em abril.  Também foi anunciado que a Caixa adquiriu álcool em gel para ser distribuído às unidades que não estão conseguindo comprar o produto nos comércios locais.

Estará mantida a abertura antecipada, em 1 hora, de 1.619 agências. Neste primeiro horário, essas agências estarão com atendimento exclusivo a clientes dos grupos de risco ao coronavírus que, por motivos extremos, precisarão sair de casa.

A Caixa reforçou que deverão ser colocados em trabalho remoto, “obrigatoriamente”, empregados que se enquadram nas seguintes condições: gestantes e lactantes; trabalhadores com mais de 60 anos de idade; portadores de diabetes e doenças cardiovasculares (como hipertensão), pulmonares e imunodepressoras; empregados em tratamento de câncer e pessoas com deficiências.

A Caixa ainda informou neste domingo que o aumento dos limites para saques, transferências eletrônicas entre contas da Caixa e outras transações  serão assegurados por meio eletrônico e via WhatsApp.

Correntistas e poupadores terão a opção de realizar operações por meio de contato com a gerência da respectiva agência, que poderá finalizar a operação via WhatsApp corporativo. Além de acessar equipes da Caixa (por mensagens de WhatsApp ou SMS), os clientes ainda poderão renegociar dívidas e penhores, como também solicitar pausa de até 60 dias nas parcelas de empréstimos comerciais e habitacionais; entre outros serviços.

ATUAÇÃO DA FENAE — Nesta última sexta-feira (20), o presidente da Fenae, Jair Ferreira — em mais uma ação de apelo por providências em proteção à saúde dos empregados — encaminhou carta ao presidente do banco solicitando a urgente intensificação das medidas de prevenção ao contágio pelo coronavírus.

Ao reforçar a necessidade de a empresa cumprir rigorosamente as determinações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais e municipais de saúde, Ferreira destacou que os procedimentos que deveriam ser adotados pela Caixa e demais instituições financeiras foram elencados pelo Comando Nacional dos Bancários, desde o último dia 12, em carta enviada à Fenaban.

Fonte: www.fenae.org.br

Deixe uma resposta